5 Conselhos de Viagem (Que Servem Para QUALQUER Viagem!)

Tempo de leitura: 4 minutos

Por que falar de viagem em um blog que se chama “Luz do Feminino”? Pra mim, tem tudo a ver!

Acredito que as viagens são momentos oportunos para nos transformarmos pra melhor. Aprendemos tanto quando viajamos! Saímos da nossa rotina, da nossa “zona de conforto”, do nosso círculo de amizades. Vemos que há outros “mundos”, outras pessoas, outros conceitos.

A gente deve sempre viajar querendo trazer algo novo. Não me refiro a algo material (que é inevitável trazermos na mala. As tais bugigangas… rsrsrs), mas algo espiritual. Podemos trazer mais cultura, mais beleza, mais informação, mais experiência, mais recordações, mais pontos de vista.

Já trouxe de algumas viagens: amigos de outros estados e de outros países, receitas de comidas diferentes, novos hábitos, novas formas de enxergar a vida, novas críticas e novos elogios ao lugar onde moro, novas práticas que podem ajudar o Brasil a ser do jeito que eu gostaria que ele fosse….ou seja, muita coisa que vi e aprendi e que ninguém pode tirar de mim.

Das viagens que fiz (poucas ainda, se comparadas com as muitas que quero fazer!), aprendi alguns conselhos que quero compartilhar com você. Eles me ajudam e podem te ajudar também! Anote aí:

  1. Planeje. Conheço um senhor que não planeja nada antes de viajar. Ele disse que não gosta. Chega a um lugar novo e sai andando “por aí”. Com esse “método”, ele já viu muita coisa bonita. Passou um mês na Itália, por exemplo, e descobriu lugares que nenhum turista descobre normalmente. Porém, quando perguntamos se ele conheceu alguns pontos essenciais, ele disse que não. E mais: sua esposa reclama que ele vive se perdendo e, com isso, eles perdem muito tempo em alguns lugares, quando poderiam estar conhecendo outros. Por isso, planejar é bom. Estudar os lugares, conhecer as rotas, pegar informações com quem já foi. Isso nos faz selecionar bem os locais, principalmente quando precisamos dosar o tempo. O planejamento nos dá um norte e até uma certa segurança. Vamos para o destino com mais confiança.

  2. Improvise. Esse conselho, vindo depois de “planeje”, pode parecer contraditório, mas não é. É importante planejar. Mas você deve estar aberto para os imprevistos. A vida não é uma equação matemática, onde dois mais dois é igual a quatro. O planejamento é bom, mas, na hora, um museu pode estar fechado, uma chuva forte pode cair, um ônibus pode se atrasar. E aí? Você vai ficar chorando porque não saiu como planejou? De jeito nenhum! Principalmente em viagens, percebi que, quando algo não sai como eu havia planejado, é porque vem coisa melhor. Nas primeiras vezes, eu ficava muito chateada. Agora, aprendi a relaxar e a deixar que os “anjos guardiões das viagens” (brinco que sempre tenho um anjo que me guia muito bem nas viagens!) me levem para o melhor lugar.

  3. Mala com pouco peso. Acho que é um dom. Ainda estou aprendendo. A cada viagem que faço, tento me aprimorar: fazer mala com pouco peso, somente com o necessário. É que malas pesadas são um estorvo em viagens! E, confesse: quantas vezes você realmente usou tudo o que levou na mala? Isso tem uma lição para a vida também: estamos carregando peso em excesso na nossa vida, na nossa alma? Ou estamos caminhando leves?

  4. Use os 6 sentidos. Uma Sábia, uma vez me aconselhou antes de eu viajar: sinta a viagem. Preste atenção nas cores, perceba o que te atrai, que lojinhas te “chamam”, que cheiros e sabores te agradam. Se você está lá, esteja lá. Não fique lá, pensando no aqui. Esteja de corpo e alma na sua viagem. Perceba as sensações e os pensamentos que te surgem. Use o seu sexto sentido. Ele vai te guiar pela viagem. Só assim será uma dessas viagens que te transforma, que te desperta. Às vezes, é uma mudança sutil, pequena, mas que você sabe que foi essencial para a sua vida.

  5. Itens indispensáveis. Além de calçados confortáveis, uma capa de chuva descartável e uns itens de primeiros socorros básicos, há outros que são indispensáveis em QUALQUER VIAGEM: saber falar, no idioma local, as palavras: “com licença”, “por favor”, “me desculpe” e “obrigada”. Coisas tão simples, mas que abrem portas e sorrisos.

Espero que tenham gostado desses 5 conselhos.

Com carinho e gratidão,

Rebeca

p.s.: e você? Tem algum conselho de viagem para compartilhar?