Florais

3 minutos Que lindos estes campos ingleses! Finalmente estou conseguindo passear por eles. Que sensação de liberdade maravilhosa! Agora entendo por que a Elizabeth gosta tanto de caminhar. E por falar em Elizabeth, olha quem está vindo na minha direção: a própria! – Oi, Lizzy! Que alegria te ver por aqui! – Rebeca! Quanto tempo! Você chegou na hora certa! Precisamos ir imediatamente atrás da minha irmã Lydia. Acabei de saber que ela viajou sozinha, sem o marido, para Bath. Vai ter um festival nessa Continue lendo

3 minutos Dia 24 de setembro foi dia do Terapeuta Floral. Essa data é uma homenagem ao “pai da terapia floral”: o Dr. Edward Bach. Quando comecei a me interessar pelos florais, a dona de uma farmácia de manipulação da minha cidade me disse que eu deveria começar lendo o livro OS REMÉDIOS FLORAIS DO DR. BACH – Incluindo Cura-te a ti mesmo e os Doze Remédios, que contém os escritos do próprio Dr. Bach. Segui seu conselho e devorei o livro em um Continue lendo

7 minutos Um dia desses, conversei com uma pessoa que está sofrendo de forte depressão. Falávamos sobre fazer amigos, chegar em um local onde você cumprimenta as pessoas de forma gentil, e elas te respondem da mesma forma calorosa. Em certo momento, eu disse para ela: – Todo mundo tem algo de interessante para nos passar. É só a gente estar aberta a isso. Ao que essa pessoa respondeu, confessando que tem muita dificuldade em ser gentil com as pessoas: – Eu acho difícil Continue lendo

3 minutos Estou escrevendo aqueles posts “Florais para os personagens da Jane Austen”, e acho interessante como o floral Water Violet combina muito com o Mr. Darcy (ver post aqui). Até mesmo quem não conhece o mundo dos florais diz ficar impressionado com essa “afinidade”. Pois, recentemente, conversei bastante com uma pessoa Water Violet, que queria tomar florais, mas não sabia por onde começar. Essa pessoa, que eu vou chamar de Mariana, para não revelar a sua identidade, disse que não tem amigos, pois Continue lendo

2 minutos Floral de Bach para a Senhora Bennet. Pelo visto, está difícil caminhar por aqui. Olha quem está vindo, agora, na minha direção: a Senhora Bennet, chegando na carruagem! E ela já está me chamando: – Ei, senhorita! É você a nova terapeuta floral? – Sim, sou eu, Senhora Bennet. Tudo bem? – Ai, minha filha, que bom que você chegou! A Elizabeth disse que você ia trazer uns remédios para os meus nervos. Ai, estou com dor de cabeça. Meu coração anda Continue lendo

2 minutos Fui encomendar florais em uma farmácia de manipulação no Centro da cidade de Florianópolis. É uma farmácia antiga, onde a dona é uma senhora digna, amável e que entende muito de florais. Quando estava pagando pela minha encomenda, vi que uma mulher mais velha que eu (devia ter mais de 45 anos), entrou na farmácia, ficou ao meu lado, ali no balcão dos pedidos, e começou a chorar de forma descontrolada. Pra ser sincera, eu só percebi que ela estava chorando de Continue lendo

2 minutos Como Pemberley é suntuosa! Me pergunto de quantas empregadas o casal Darcy precisa. Mas, com uma renda de 10.000 libras anuais (uma fortuna para aquela época!), não deve ser tão difícil mantê-la, né?! Porém, vou ser sincera, prefiro a paisagem e a liberdade dos campos ingleses. Mansões como Pemberley me dão claustrofobia, por mais estranho que possa parecer… Então, como quero encontrar Elizabeth, vou caminhar um pouco. Se tem algo que tenho em comum com ela é gostar de caminhar. E por essas Continue lendo

3 minutos Acho que estou lendo tanto Jane Austen que, um dia desses, adormeci e acordei em Pemberley! Sim, querida leitora, na mansão maravilhosa do livro Orgulho e Preconceito. E sabe quem eu vi? O próprio Fitzwilliam Darcy! (Suspiros!) Mas, assim que fui cumprimentá-lo, estendendo-lhe a mão, ele ficou impassível e só me respondeu um “Olá”, assim, bem friamente. “Murchei” na hora. Tinha me esquecido de como era o Mr. Darcy…Orgulhoso, com ar de superior, não faz questão de ser simpático, não gosta de Continue lendo

3 minutos Por muito tempo, gostei de dizer que oscilava entre dois mundos: literatura (encabeçada pela Jane Austen) e terapia complementar (ou alternativa) (encabeçada pelos florais de bach). Tenho estantes lotadas por livros literários e livros sobre florais, Reiki, Chakras, Constelações Familiares. Hoje, no entanto, não digo mais que oscilo entre esses dois caminhos, mas que os INTEGRO dentro de mim. Pois aprendi que sou o que sou também por aquilo de que gosto, e não seria eu se não me debruçasse sobre livros Continue lendo

2 minutos No post Como descobri os florais, contei a minha experiência de como os florais começaram a fazer parte da minha vida. Também contei que, hoje em dia, por questões pessoais (e circunstanciais), só tomo Florais de Bach e Gotas do Infinictho. Pois essa semana, conversando com a Silvana, co-fundadora do Gotas do Infinictho, descobri como ela começou a fazer uso dos florais. O interessante é que já a conheço há quase 8 anos, mas nunca tinha perguntado isso pra ela. Era como Continue lendo