Embeleze A Sua Mente

Tempo de leitura: 7 minutos

Um dia desses, conversei com uma pessoa que está sofrendo de forte depressão. Falávamos sobre fazer amigos, chegar em um local onde você cumprimenta as pessoas de forma gentil, e elas te respondem da mesma forma calorosa. Em certo momento, eu disse para ela:

– Todo mundo tem algo de interessante para nos passar. É só a gente estar aberta a isso.

Ao que essa pessoa respondeu, confessando que tem muita dificuldade em ser gentil com as pessoas:

– Eu acho difícil pensar assim. Às vezes, consigo pensar dessa forma, mas, normalmente, acho difícil. Parece que tem que se esforçar todo dia, se não você vai se esquecendo de como faz.

Confesso que fiquei surpresa ao ouvir algo assim. Mas o que ela falou faz muito sentido. Revela aquilo que estamos cansadas de ouvir: que os nossos pensamentos moldam a nossa vida.

E, muitas vezes, é fácil falar isso, mas, será tão simples praticar bons pensamentos? Para algumas pessoas, pode ser que sim; acaba saindo naturalmente. Para outras, como essa pessoa que está sofrendo de depressão, nem tanto.

O sábio irlandês John O’Donohue (você vai me ouvir falar muito dele aqui no blog) disse em seu livro Anam Cara:


“Existe uma ligação íntima entre a maneira como examinamos as coisas e o que efetivamente achamos. Se pudermos aprender a examinar-nos e à nossa vida de maneira delicada, criativa e aventurosa, ficaremos eternamente surpresos com o que descobriremos. Em outras palavras, nunca encontramos nada total ou puramente. Vemos tudo pelas lentes do pensamento. A maneira como pensamos determina o que efetivamente acharemos. Isso é expresso admiravelmente por Meister Eckhart: “Os pensamentos são os nossos sentidos interiores.” Sabemos que, quando os nossos sentidos exteriores estão debilitados, a presença do mundo para nós diminui imediatamente. Se a visão está fraca, o mundo torna-se um borrão. Se a audição está prejudicada, um silêncio apático substitui o que poderia ser música ou a voz da pessoa amada. De maneira semelhante, se os pensamentos estão prejudicados, ou se estão negativos ou diminuídos, então nunca se descobrirá nada de rico ou belo no interior da alma. Se os pensamentos são os nossos sentidos interiores, e se permitimos que eles sejam empobrecidos ou descorados, então as riquezas do nosso mundo interior nunca podem vir encontrar-nos. Temos que imaginar com mais coragem, se queremos acolher mais plenamente a criação.”

.

Em certa ocasião, o próprio John O’Donohue também comentou: tudo o que a gente vê é através das lentes do pensamento. Não tanto pelos olhos, mas pelos pensamentos. E tanta coisa depende dos nossos pensamentos, ele diz: como você se vê, quem você pensa que é, como você vê os outros, o que você pensa da vida, o que você pensa de Deus.

O que pode mudar totalmente a nossa vida e o modo como a enxergamos é: EMBELEZAR A NOSSA MENTE.

Essa ideia é muito boa, pois, ao invés de fazermos um esforço desmedido para tentar enxergar beleza no mundo, nós vamos trabalhando a nossa mente, limpando as nossas “lentes” e, então, passaremos a enxergar, naturalmente, a vida de uma forma mais atraente.

Mas como embelezar a nossa mente? Conversei com algumas pessoas a esse respeito e também venho lendo muito sobre isso. Existem algumas atitudes que podemos ir praticando, aos poucos, diariamente, até se tornarem hábitos corriqueiros. São estas:

  • Orar bastante, com o coração. Isto é, reze, recite suas preces, mas faça com o coração. Sinta as palavras que está dizendo. Não repita somente.

  • Procure não julgar o outro. Quando você sentir que está pensando mal de alguém, tente frear esse pensamento e substitua por outro: O que eu tenho a ver com isso? Cada um constrói a sua própria realidade. Eu vou construir a minha, e quero que seja boa.

  • Pense bem de você. É fácil nos criticarmos, mas comece a se olhar com mais compaixão. Lembre-se da criança pequena que um dia você foi e que gostava de receber colo e carinho. Imagine-se pequena e imagine que você, agora adulta, pode pegar essa criança no colo e dizer: Vai dar tudo certo. Vamos fazer o melhor que podemos.

  • Compre flores e coloque na sua casa e no seu ambiente de trabalho. Há flores lindas e baratas que você pode comprar semanalmente. Contemple-a diariamente. É uma forma simples e prática de você se cercar de beleza. E o fato de você pensar, diariamente, como essas flores são bonitas, trará um agradável embelezamento aos seus pensamentos.

  • Leia poesia, livros que te inspirem. Quando me sinto mais fragilizada energeticamente, evito ler livros ou assistir a filmes pesados e tristes. Procuro coisas leves, que eu sei que me trarão inspiração e me farão sorrir internamente. Há poesias que, com poucas palavras, falam com tanta beleza, que ficam reverberando na nossa mente.

  • Cerque-se de pessoas do bem. Já percebeu que, com algumas pessoas, você conversa por meia hora e sai de mal com a vida? Já, com outras, você fica perto e sai estimulada e esperançosa? Pois é. Às vezes, não temos como evitar o contato com as primeiras, mas podemos manter uma “distância saudável”. Podemos notar que estamos ficando deprimidas ao lado dessa pessoa e pensar: Opa, esses pensamentos não são meus. Essa energia não é minha. Agora, mentalmente, me protejo e impeço que pensamentos que não são meus tomem conta de mim. Eu escolho o que pensar, e penso o que é bom.

  • Elogie o que é belo e bom. Viu a lua bonita? Fale: que linda!; Comeu um bolo gostoso? Diga: que delícia! Algumas pessoas têm facilidade em xingar no trânsito, mas, na hora que tudo está fluindo e encantando, ficam quietas.

  • Peça proteção ao seu anjo da guarda. Peça para ele te proteger e iluminar os seus pensamentos também. A oração do anjo da guarda diz: Me guarda, me governa, me ILUMINA, Amém.

  • Imagine! Aqui, o maior poder da nossa mente: a imaginação! Blaise Pascal dizia que, em um momento difícil, deve-se sempre manter algo belo no coração. É a imaginação que nos ajudará a manter essa beleza. Ou a criá-la. Podemos fazer um exercício diário de imaginação positiva.

Para exemplificar essa última dica, transcrevo um diálogo espetacular do livro ALICE NO PAÍS DOS ESPELHOS, de Lewis Carrol, entre a Alice e a Rainha:

“(…) 

– Mas não posso acreditar nisso! – falou a menina.

– Ah, não pode? – disse a Rainha, em um tom cheio de pena. – Tente de novo: respire fundo e feche bem os olhos.

Alice riu de novo:

– Não é uma questão de tentar, Majestade – esclareceu a menina. – A gente não pode acreditar em coisas impossíveis!

-Ouso dizer que você não tem muita prática – disse a Rainha. – Quando eu tinha a sua idade, sempre acreditava meia hora por dia. Ora, houve certas ocasiões em que consegui acreditar em até seis coisas impossíveis antes de tomar o café da manhã!

(…)” 

Com esse conselho da Rainha, me despeço, desejando que você acredite em muitas coisas impossíveis e belas que vão moldar o seu olhar e, consequentemente, tornar a sua vida muito mais interessante!

Com carinho e gratidão,

Rebeca

p.s.: Tinha encerrado o post, mas minha intuição ficou gritando para eu acrescentar um item: Respirar conscientemente. Faz sentido. Quando estamos nervosos, com o pensamento acelerado, pensando em mil obrigações ao mesmo tempo, não paramos para pensar em Beleza. Quando, no entanto, paramos por uns instantes e nos concentramos na nossa respiração, nossa mente se acalma e, então, podemos pensar, sentir e enxergar com clareza, sem o embotamento da “vista negativa.”